Hospital em João Pessoa tem filas longas, desfalque de funcionários doentes e aumenta equipes para atender infectados por gripe e Covid-19

O Hospital Nossa Senhora das Neves, em João Pessoa, tem registrado longas filas e o desfalque de funcionários doentes durante esse período de aumento de casos de síndromes respiratórias com a chegadas das variantes da Covid-19, a Ômicron, e da gripe, a H3N2.

Essa disparada gerou lotação no pronto socorro do HNSN, o qual teve de aumentar o número de equipes e de estrutura para diminuir a fila de espera por atendimento.

“Temos enfrentado um aumento importante na demanda de atendimentos de pacientes no pronto-socorro. Isso se deve principalmente ao fato do aumento do número de casos de sintomas respiratórios.

Ao contrário de outros momentos da pandemia, a maioria absoluta são de casos com sintomatologia leve. Entretanto, o número absoluto de casos atuais supera o pico anterior de atendimentos”, explicou o Hospital Nossa Senhora das Neves, em nota enviada ao ClickPB, nesta quarta-feira (26).

Casos graves são atendidos com urgênciaAinda segundo o HNSN, “há um vídeo que circula nas redes sociais de várias pessoas esperando por atendimento no dia de ontem (25) e com tempo de espera pelo atendimento de 2 horas no setor que atende 24 horas. Infelizmente, o tempo de espera está acima da rotina normal da instituição pelo aumento da demanda no número de atendimentos. Os casos mais graves são triados precocemente e não há atraso nesse grupo de pacientes.

Entretanto, casos mais leves são atendidos por ordem de cadastro e esses pacientes realmente têm enfrentado longa espera até o atendimento.

“Funcionários doentes afastadosO Hospital Nossa Senhora das Neves disse lamentar não poder oferecer, no momento, “o atendimento habitual para os nossos pacientes.

As equipes assistenciais e de apoio foram reforçadas com contratação de profissionais e remanejamento de profissionais para o setor do pronto socorro com um aumento de quadro importante.

A estrutura física foi adaptada para um aumento do número de atendimentos. Temos enfrentado dificuldades e limitações de aumentar ainda mais o quadro de profissionais devido ao adoecimento da equipe, com afastamentos não programados.”

Fonte: clickpb.com.br

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Pais podem perder guarda dos filhos caso recusem vacinação das crianças contra Covid-19 e advogada explica artigo do ECA que obriga imunização

qua jan 26 , 2022
Os pais podem perder a guarda dos filhos caso recusem a vacinação das crianças contra Covid-19. A advogada Anna Carla Lopes conversou com o ClickPB sobre o assunto e lembrou o que diz o Art. 14 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). “É obrigatória a vacinação das crianças […]

Instale o Radiosnet em seu celular. Nova opção para ouvir nossa rádio