Após erro da vacinação em Lucena se tornar munição para discurso antivacina, MPF contesta deputada bolsonarista: “Não pode ser utilizado como pretexto”

O circo de horrores registrado na cidade de Lucena, onde crianças foram vacinadas contra a covid-19 com dose de adultos, ainda por cima vencidas, se tornou munição nas mãos daqueles que possuem discurso antivacina.

O caso teve repercussão nacional e a deputada bolsonarista Carla Zambelli (PSL-SP) aproveitou o momento para pedir a suspensão da imunização contra Covid-19 em crianças e adolescentes em todo o país.

Contestando a parlamentar o Ministério Público Federal na Paraíba ressaltou que a situação de Lucena é um fato isolado, que já se encontra em apuração e diz respeito exclusivamente à inobservância dos protocolos de operacionalização da imunização do público infantil em uma única unidade de saúde, não servindo como pretexto para o objetivo da parlamentar.

“Não pode ser utilizado como pretexto para justificar a suspensão do curso de toda uma campanha de vacinação, esta, sim, uma medida que, se efetivada, colocaria em risco todo o público-alvo, o qual, há meses, aguardam pelo aludido imunizante”, diz o MPF.

Fonte: blogdoninja.com.br

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

'Da minha parte, não há nenhum problema em ter Alckmin como vice', diz Lula

qui jan 20 , 2022
Lula afirmou que neste momento as divergências devem ser colocadas de lado: “não sou candidato para ser protagonista, sou candidato para ganhar as eleições” 247 – O ex-presidente Lula (PT), em entrevista coletiva à mídia independente nesta quarta-feira (19) em um hotel de São Paulo, falou sobre sua possível aliança com […]

Instale o Radiosnet em seu celular. Nova opção para ouvir nossa rádio